Licenciatura em Educação Especial: tudo que você precisa saber sobre o curso

Se você está em busca de um curso de nível superior que te deixe apto a ensinar e auxiliar alunos com deficiência, seja ela física, intelectual, auditiva ou visual, transtorno do espectro autista, transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, a opção ideal é, sem dúvidas, a licenciatura em educação especial.

Então, se você tem interesse na carreira, continue ligado, porque no texto de hoje, nós do Analista de Mercado abordaremos todos os detalhes sobre a formação de licenciatura em educação especial ead.

Como funciona o curso de Educação Especial?

O curso de graduação em Educação Especial tem como objetivo principal fornecer as ferramentas necessárias ao ensino-aprendizagem, proporcionando a inclusão e autonomia das pessoas com deficiência, em todas as áreas da sociedade.

Durante o período de estudos, que dura quatro anos, divididos em 8 semestres, com carga horária de 3.200 horas curriculares, os acadêmicos receberão uma formação específica, que os torne capaz de identificar os pontos fortes do alunos, bem como seus estilos de aprendizagem, níveis de motivação, interesses e necessidades sociais.

O que se estuda no curso de Licenciatura em Educação Especial?

No primeiro ano do curso de licenciatura plena em educação especial ead, as disciplinas que fazem parte da grade curricular são História da Educação, Prática Textual em Língua Portuguesa, Formação Docente para a Diversidade, Filosofia da Educação, Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, Sociologia da Educação, Prática Pedagógica I, Atividades Curriculares Complementares, Teorias da Aprendizagem, Psicologia da Educação, Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica, Didática, Educação e Ludicidade, Educação Ambiental, Prática Pedagógica II e Projeto Integrador I.

Já no segundo ano de curso, os conteúdos abordam Currículo e Planejamento na Educação Básica, Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva, Psicologia do Desenvolvimento, Dimensões da Não Aprendizagem, Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais, Prática Pedagógica III, Metodologia do Ensino da Educação Especial, Diversidade na Aprendizagem de Pessoas com Necessidades Especiais, Currículo Escolar em uma Perspectiva Inclusiva, Alfabetização e Letramento: Conceito e Processos, Prática Pedagógica IV, Projeto Integrador II.

A partir do terceiro ano, as disciplinas passam a ser Psicomotricidade no Contexto Escolar, Deficiência Intelectual, Física e Psicomotora, Estágio Supervisionado, Prática Pedagógica e Escrita de Alunos com Deficiência Intelectual, Deficiência Visual, Auditiva e Surdocegueira, Libras e Sistema Braille, Avaliação da Aprendizagem, Prática Pedagógica VI, Projeto Integrador III.

Por fim, as disciplinas do último ano do curso de licenciatura em educação especial são Transtornos Globais de Desenvolvimento e Altas Habilidades, Transtorno do Espectro Autista, Estágio Supervisionado II, Gestão Educacional, Direitos Educacionais de Crianças e Adolescentes, Prática Pedagógica VII, Tecnologia Assistiva e Comunicação Alternativa, Métodos e Técnicas de Pesquisa, Tópicos Especiais, Trabalho de Conclusão de Curso, Prática Pedagógica VIII, Projeto Integrador IV e Sociedade e Acessibilidade.

Quanto custa o curso de licenciatura plena em educação especial

Para que você possa ter uma ideia dos valores de um curso de licenciatura plena em educação especial, trouxemos abaixo as mensalidades que, atualmente, são aplicadas pelo EAD Plus Santa Cruz.

A instituição possui duas opções: uma delas com duração de 48 meses e mensalidades de R$ 189 e outra com duração de 64 meses e custo mensal de R$ 141,75.

Áreas de atuação do profissional formado em Educação Especial

Como você já deve imaginar, após conferir algumas informações sobre a carreira, o profissional formado em licenciatura em educação especial a distancia poderá atuar em escolas públicas, privadas ou destinadas às pessoas que possuem algum tipo de deficiência.

Respeitando ainda a sua área de atuação, também é possível desempenhar as suas funções em centros de pesquisas, desenvolvendo novas metodologias que analisam as dificuldades, desafios e limitações da área na atualidade, ou ainda, seguir carreira em hospitais de pequeno, médio e grande porte, clínicas de reabilitação e centros comunitários.

Em sua rotina diária, provavelmente, o profissional de Educação Especial será o responsável por identificar e avaliar as capacidades intelectuais e cognitivas de alunos que apresentam dificuldades para aprender, relacionar-se com as pessoas ou algum outro déficit que interfira, direta ou indiretamente, no processo de aprendizagem.

Outra opção de atuação que pode ser bem explorada por quem possui formação em Educação Especial é o ingresso na iniciativa pública.

Órgãos como Prefeituras Municipais e Secretarias de Educação, geralmente, oferecem oportunidades em concurso. Para concorrer a uma das vagas, é preciso ter curso superior em Educação Especial.

Para quem se interessa por esta alternativa, é bom saber que o cargo de professor de educação especial tem como objetivo prestar assessorias às famílias e escolas, atuando na inclusão escolar e adaptação curricular.

Perfil do profissional de Educação Especial

Para acabar de uma vez por todas com as dúvidas sobre o curso de licenciatura plena em educação especial ead ser ideal para você, separamos abaixo algumas habilidades e competências que devem fazer parte do currículo do profissional:

  • Saber identificar as necessidades educacionais especiais dos alunos, valorizando a educação inclusiva.
  • Ter a habilidade e conhecimento para atuar com alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem, relacionadas ou não ao déficit cognitivo, problemas de aprendizagem e alunos surdos.
  • Reconhecer e respeitar a diversidade manifesta por seus alunos, em seus aspectos sociais, culturais, étnicos, gêneros e físicos;
  • Conhecer os tipos de deficiências e como lidar com as características individuais de cada uma delas. Para isso, é imprescindível que o educador se especialize e se atualize com frequência, para garantir uma educação de qualidade a todos os alunos.

Especializações na área de Educação Especial

E para quem já pensa em, futuramente, complementar os conteúdos adquiridos durante o curso de graduação em Educação Especial é importante saber que existem diversas opções de especializações voltadas para a área, como pode ser verificado na lista abaixo:

– Atendimento Educacional Especializado

– Educação Especial e Inclusiva

– Neuropsicopedagogia

– Psicomotricidade

– Psicopedagogia com Ênfase em Educação Especial

– Educação Especial e Psicomotricidade

Diferenças entre a Educação Especial e Inclusiva

Educação Inclusiva – na educação inclusiva, o processo educativo é entendido como um processo social, onde todas as crianças com deficiência ou dificuldades de aprendizagem têm o direito à escolarização. Ou seja, é uma modalidade de ensino para todos, que reconhece e valoriza as diferenças de cada indivíduo.

Educação Especial – na educação especial são desenvolvidas as habilidades de pessoas com deficiência, que tenham condutas típicas ou altas habilidades, e que abrange os diferentes níveis e graus do sistema de ensino.

Editor do site

Cada integrante de nossa equipe carrega consigo uma valiosa coleção de experiências e habilidades singulares, culminando em um conjunto coeso que busca incansavelmente a excelência na criação de conteúdo. Nosso objetivo primordial é superar as expectativas, oferecendo aos nossos leitores uma experiência que não apenas enriqueça, mas também permaneça na memória.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

13 + treze =